Morre monsenhor Luís Laíres

Morreu por volta do meio dia desta segunda-feira (10) aos 94 anos o Monsenhor Luís Laíres. Ele foi vítima de uma parada cardíaca.
O corpo do padre Laíres será velado na paróquia de Santo Antonio, onde também será celebrada amanhã ás 16hs a missa de corpo presente, e em seguida acontecerá o sepultamento no cemitério São Miguel.
Sobre monsenhor Luís Laíres
Luís Laíres da Nóbrega nasceu no Sítio Santa Gertrudes, município de Patos, aos 27 de junho de 1918, filho de Josias Álvares da Nóbrega e Maria Vitalina Medeiros de Morais. Pelo lado paterno era neto do Capitão José Claudino, proprietário da Fazenda Baixa Verde, município de Santa Luzia.
No ano de 1922 transferiu-se com a família para o Sítio Trapiá, área onde se encontra inserido o Parque Turístico religioso Cruz da Menina, e em 1926, fixou residência na cidade de Patos. Órfão de mãe aos 10 anos, o menino passou a freqüentar a escola pública, regida pelo professor Alfredo Lustosa Cabral e foi aluno fundador do Colégio Diocesano, a partir do exame de admissão, no ano de 1937.

Trazendo consigo a vocação sacerdotal e contando com o apoio do Padre Fernando Gomes dos Santos, ingressou no Seminário Arquidiocesano da Paraíba, em João Pessoa, dirigido pelo Monsenhor José Tibúrcio de Miranda. Cursou Humanidades e concluiu os superiores de Filosofia e Teologia. Sua ordenação sacerdotal aconteceu na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, aos 04 de dezembro de 1949, tendo como oficiante o Bispo Dom Luís do Amaral Mousinho, já que a igreja de Patos era jurisdicionada à Diocese de Cajazeiras, na mesma solenidade que atribuiu a Ordem Sagrada do Presbítero aos seuscolegas Milton Arruda e Luís Gualberto.

O Padre Laíres fez sua primeira celebração, oito dias após a sua ordenação na Catedral de Patos. Em 1950 foi designado Vigário Cooperador da Matriz de Cajazeiras, para em 02 de fevereiro passar a comandar a Paróquia de Santo Antônio, em Piancó, onde permaneceria até 02 de fevereiro de 1961, período em que concluíria a Igreja de São João Batista, em Olho D’água. Naquela época acumulava o referido cargo em Santana dos Garrotes e Coremas. Entre 1953 e 1958, paralelo às atividades religiosas, o nome em destaque era professor do Colégio Santo Antônio, na Rainha do Vale.
Problemas de saúde levaram o Padre Laíres ao Rio de Janeiro, onde chegou a sofrer uma intervenção cirúrgica, além de uma estada de 06 meses, nos Estados Unidos, tratando-se no Memorial Hospital Center, de Nova York. Enquanto esteve na Capital Carioca, participou de um curso de Jornalismo, ministrado pela Associação Brasileira de Imprensa, entidade a qual se filiou, em 1962. Ao regressar à Paraíba foi designado vigário de Santana dos Garrotes.
Após um novo tratamento na Capital da Guanabara, em 1963, atendendo convite de Dom Fernando Gomes, passou a prestar serviços à Arquidiocese de Goiânia-GO, nas paróquias de Itauçú (1963-1966) e a de Vianópolis até 1969.
Com seu retorno a Patos, em 1970, Padre Laíres foi designado pároco de São Sebastião e 02 anos depois já era vigário de Nossa Senhora da Guia. Em 1974, foi nomeado Vigário Geral da Diocese, função desempenhada até 1994. Padre Laíres também dirigiu a paróquia de Desterro e Imaculada, mesmo residindo na cidade de Patos.
Ainda na década de setenta, desenvolveu, durante cinco anos, as atividades docentes no Colégio Diocesano e licenciou-se em Filosofia e Sociologia pela Universidade Católica de Pernambuco. Dirigiu a Rádio Espinharas entre 1983 e 1984.
Com o falecimento do Bispo Diocesano, Dom Expedito Eduardo de Oliveira, na condição de vigário capitular e após ser escolhido pelo Conselho de Consultores, o Padre Luís Laíres, assumiu interinamente a direção da Diocese de Patos, permanecendo na referida função de 10 de maio de 1983 a 26 de fevereiro do ano seguinte, quando aconteceu a posse de Dom Gerardo de Andrade Ponte.
Por força do trabalho realizado na luta pela evangelização dos sertanejos, Padre Laíres foi condecorado com o título de Monsenhor, através de ato assinado pelo Papa João Paulo II, aos 02 de junho de 1985. Outro acontecimento que merece destaque foi a comemoração do seu Jubileu de Ouro Sacerdotal, no dia 16 de dezembro de 1999, na Catedral Da Guia.
Higo de Figueirêdo – http://www.radioespinharas.com.br / com Damião Lucena – Patos em Revista
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: