PM se prepara para usar nas ruas da Paraíba pistola não-letal de descarga elétrica

Policiais militares do 5º BPM participaram durante dois dias do curso sobre a coordenação do Comandante da Rádio Patrulha, Capitão Pablo Cunha, que habilitou militares que passaram pelo treinamento, com os dispositivos de Condução Elétrica –DCE (Pistola TASER) Modelo M26 e SPRAY de Pimenta O.C.

O curso habilitou 40 militares do Rádio Patrulhamento, 10 da Força Tática e 10 da ROTAM.
O capitão Pablo afirmou que o treinamento será continuado e habilitará toda a tropa operacional do 5º e contará com a participação de quatro multiplicadores, sendo três deles do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, os inspetores, Araújo, Keilla e Lucas e o sargento Falcão, da Força Tática do 5º BPM.
O objetivo do Curso e habilitar como usuários os policiais militares do 5º BPM de maneira que todos os setores de abrangência do Batalhão fiquem, no mínimo, com uma guarnição pronta para operar com os equipamentos e cumprir com o que prescreve a Portaria Interministerial 4.226 de dezembro de 2010, que trata sobre o Uso Diferenciado da Força pelos Policiais Militares.
Ao final do curso o Policial Militar estará apto a operar a TASER e o SPRAY O.C, tendo consigo mais equipamentos para redução do emprego da força letal ou excesso da força policial.
 O que é a Taser – A Taser é fabricada pela empresa Taser International, e possui (o modelo a ser utilizado no Brasil, a Taser M26) um mecanismo de disparo similar ao das armas de ar comprimido. Assim que se pressiona o gatilho, a arma aciona um cartucho de gás nitrogênio, que se expande e gera pressão para que eletrodos sejam lançados na direção desejada. Esses eletrodos estão ligados à arma por fios condutores isolados, e possuem ganchos que facilmente agarram nas roupas. Basta os eletrodos se prenderem para que a corrente elétrica seja transferida dos fios ao agressor.
Os impulsos elétricos transmitidos são da ordem de 50.000 volts, e afetam o sistema nervoso central do indivíduo, prontamente imobilizando-o, fazendo com que ele fique na posição fetal. Ao atingir a vítima, os eletrodos disparam uma descarga de 5 segundos. Após isso, caso o operador permaneça com o dedo no gatilho, uma descarga é liberada a cada 1,5 segundo.
O alcance máximo da arma, a depender do cartucho utilizado, é de aproximadamente 10,6 metros (comprimento do fio da M26), e após um disparo, os fios tem que ser recolhidos para que a arma seja novamente utilizada. Os 50.000 volts citados, são gerados por 8 pilhas AA de 1,2 volts, através de condensadores e transformadores que a arma possui.
O fabricante informa que todas as armas possuem uma memória digital que armazena a data e a hora dos 585 últimos disparos, além de expelir confetes identificadores com o número serial do cartucho no momento do disparo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: