Professores de Patos paralisam a partir de quarta, e SINFEMP fará reunião em São Mamede.

 

Os professores municipais de Patos paralisam suas atividades a partir da próxima quarta-feira, dia 14, se estendendo a paralisação até a sexta-feira, dia 16, acompanhando a greve nacional da educação pela implantação do piso nacional de R$ 1.450,51 e 10% do PIB- Produto Interno Bruto para a educação.
O SINFEMP- Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos está reivindicando 25% de aumento salarial para os professores de Patos, retroativo a 1º de janeiro de 2012, extensivo aos professores aposentados e pensionistas que recebem pelo Patos Prev.
Além disso, a entidade reivindica também um salário de R$ 700,00 para as auxiliares de serviços, merendeiras e vigias das escolas e creches municipais, dois salários mínimos para os motoristas e R$ 900,00 para os técnicos administrativos.

O presidente da entidade, José Gonçalves, está esperando até quarta-feira o prefeito Nabor Wanderley apresentar uma contraproposta concreta para a categoria, algo previsto para às 8h da manhã, numa assembleia na Associação Comercial de Patos.

Os professores ativos, aposentados e pensionistas, além das merendeiras, auxiliares de serviços, vigias, motoristas, estão sendo convidados para a assembleia geral na quarta-feira e logo em seguida sairão em caminhada pelas principais ruas de Patos.
“O SINFEMP vai acompanhar a Greve Nacional da Educação, mesmo que saia o aumento em Patos, para sermos solidários aos trabalhadores e trabalhadoras da educação, que continuam sendo desrespeitados pela maioria dos prefeitos e governadores que não querem pagar o piso nacional”, desabafou Gonçalves.
Ele adiantou que os prefeitos que não pagarem o piso serão todos acionados na justiça, para respeitar a lei 11.738/2008, como foi feito no rateio do FUNDEB e na correção do piso de janeiro de 2009 a janeiro de 2012.
“Não tem nenhuma justificativa os prefeitos ignorarem o reajuste do Piso do FUINDEB no percentual de 22,22% e tem alguns que ainda estão afirmando que o recurso virá menor em 2012”, frisou o sindicalista.
O SINFEMP vai iniciar as reuniões nos municípios de Malta, Condado, Vista Serrana, São José de Espinharas, São Mamede, Várzea, Santa Luzia, São José do Sabugi, Junco do Seridó, Quixaba, Cacimba de Areia, Passagem, Areia de Baraúnas, Salgadinho, São José do Bonfim, Mãe D’água, Santa Teresinha, Catingueira, Emas e Olho D’água, na luta pela implantação do piso e o aumento salarial retroativo a 1º de janeiro de 2012. “Esperamos que os professores tenham a coragem de assumir a luta, pois todos querem aumento salarial, mas poucos participam e isso tem favorecido a política dos prefeitos na região, que inventam mil desculpas para não conceder o aumento,” disse Gonçalves.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: